PARA SUGESTÕES & ANÚNCIOS

© 2008  RPG Planet | Tchelo e Lina Pascon.

 Desenvolvido por Webcraft Comunicação Ltda.

Notícias!

RPG Planet vai marcar presença no lançamento da versão brasileira de D&D 5E
Conheça os Locathah, nova raça jogável de D&D 5E
Vampiro: A Máscara 5ª edição vai chegar ao Brasil pela Galápagos Jogos
Show More

Fórum

11 de Nov de 2017

Como jogar RPG pela primeira vez

3 comentários

Editado: 15 de Nov de 2017

Mesmo com a revolução digital, o RPG de mesa já completou 40 anos e está com tudo! Ainda não existe tecnologia que substitua a imaginação e a camaradagem :)

O que eu preciso para começar?

Para começar a jogar RPG você precisa apenas de duas coisas: um pequeno grupo de amigos e sua imaginação. Okay, funciona melhor se você tiver papel, lápis e que alguém tenha trazido ao menos um conjunto de dados. Mas, a princípio, ter disponibilidade para imaginar e amigos para compartilhar uma história em conjunto já é o bastante para dar seu primeiro passo no mundo do RPG.

É muito caro jogar? É muito complicado?

 

Você não precisa de livros caros, miniaturas ou dados para começar. Com o passar do tempo pode surgir a vontade de adquirir seu primeiro conjunto de dados e talvez alguns livros de regra. Mas, em suas primeiras sessões de jogo, é normal que você pegue alguns dados emprestados e consulte o livro de colegas.

 

E por falar em livros, o jogo é um exercício coletivo de criatividade, mas possui estrutura e um conjunto de regras. Essas regras dependem do sistema de RPG escolhido por seu grupo. Existe uma infinidade de sistemas de regras e você não é obrigado a conhecer todos. As regras específicas podem ser ensinadas antes de cada sessão de jogo, assim como um jogador de truco precisa aprender as diferentes nuances do jogo de acordo com a cidade em que jogue.

 

Qual é meu papel nesse jogo?

 

Um dos participantes do jogo será o(a) Narrador(a). Que também pode ser chamado de Mestre, DM ou Dungeon Master.

 

O papel principal do narrador é criar a fundação do que será a história. Ele também será o árbitro e mediador das disputas durante o jogo e vai interpretar todos os personagens coadjuvantes, vilões e aliados dos jogadores. Se você nunca jogou RPG antes, você provavelmente não será o narrador – a não ser que todos os participantes em sua mesa também sejam iniciantes.

 

Você e o restante dos jogadores devem criar personagens. É também comum que o narrador já tenha criado esses personagens de antemão, deixando que cada participante escolha o seu. De qualquer forma, a hora da escolha ou criação do personagem é um dos momentos mais importantes do jogo. Você é responsável por esse personagem e é com ele que vai navegar pela história. Você é um dos protagonistas da trama, portanto, fique pronto para agir a qualquer momento. O que você falar, seu personagem vai falar (dentro do limite do bom senso, é claro). Seu personagem vai agir de acordo com sua vontade, ele é um avatar que você pilota a distância e que só existe na imaginação coletiva do seu grupo. Doido, né?

 

Esse jogo é sobre o quê?

 

Antes da sessão começar, o narrador provavelmente vai explicar qual é o cenário em que o jogo vai se passar.

O cenário, ou ambientação, funciona como o gênero de um filme. Pode ser um jogo de ação urbana cheio de tiroteios e perseguições de carros. Pode ser um jogo de terror que se passa na era vitoriana, ou um jogo de fantasia medieval com dragões, magias e monstros. Seu personagem deve refletir essa ambientação. Então você provavelmente não vai poder jogar como um astronauta em um cenário que se passa em um mundo medieval (a não ser que esteja jogando um cenário que permite viagens no tempo por diversas realidades alternativas).

 

Seu personagem terá habilidades e conhecimentos específicos, alguns itens a seu dispor além de pontos fortes e fracos. Essas informações normalmente ficam anotadas em uma ficha de personagem, que é um registro de todas as informações que traduzem as características de seu personagem. Não é mais difícil do que montar um currículo simples e uma lista de compras do supermercado.

 

Seu personagem é parte do mundo que o narrador desenhou para vocês e não sabe que é um avatar sob comando de jogadores. Ele deve agir e pensar como um nativo daquele mundo. Você deve interpretá-lo com a melhor de suas habilidades, levando em conta o que ele provavelmente sabe e a experiência que ele adquiriu até aquele momento de sua história. Parece complexo, mas não é e será natural para todos na mesa, confie em mim :)

 

Como funciona na prática?

 

Uma sessão de RPG normalmente começa com o narrador explicando parte da trama e colocando os personagens em cena. O mestre pode consultar suas anotações ou improvisar, o importante é que ele descreva nos mínimos detalhes onde os personagens estão o que está em volta deles.

 

Eventualmente alguns desafios aparecerão e os personagens terão que agir para superá-los. O desafio pode ser social (convencer um duque a libertar prisioneiros de guerra), intelectual (desvendar o enigma deixado em uma carta antiga) ou físico (sobreviver ao ataque de um crocodilo gigante). Não é claro como a cena vai se desenrolar. Tudo depende das ações e reações dos personagens.

 

Os jogadores irão interagir com a história definindo o rumo de seus personagens e eles podem fazer o que der na “telha”, e é isso que torna o jogo tão especial. Não existe forma certa ou errada de resolver desafios do jogo e uma solução criativa e inesperada normalmente resulta em grandes momentos de diversão para todos na mesa.

 

Sucesso e falha nas ações propostas pelos jogadores podem ser definidos pelas regras do jogo ou pelo crivo do narrador (um bom argumento pode vencer um desafio social, sem a necessidade de regras ou rolagem de dados, por exemplo).

 

Mas em certos momentos será inevitável acontecer a rolagem de dados. Isso acontece quando um jogador decide que seu personagem vai realizar uma ação que não tem um desfecho definido, como atacar um monstro, procurar uma passagem secreta, esconder-se de um inimigo. Essas ações podem resultar em sucesso ou falha, dependendo do valor do dado, somado a informações de seu personagem.

 

O narrador também rola dados quando ele precisa definir o sucesso ou falha de ações realizadas por coadjuvantes da história, como inimigos e aliados. O mestre também pode rolar dados para determinar o resultado de eventos aleatórios que podem acontecer no mundo, como decidir se o dia vai ser ensolarado ou chuvoso.

Qual é o objetivo, afinal?

 

O objetivo do jogo é construir uma história e, ao mesmo tempo, superar desafios ao lado dos seus amigos. O jogo não precisa terminar em apenas uma sessão, rendendo até anos de diversão com os mesmos personagens no mesmo cenário.

 

Uma boa sessão de RPG é aquela em que você se lembra da história com carinho e que pode render piadas internas e momentos marcantes com seus amigos. Entre uma sessão e outra do jogo é comum você se pegar no meio do dia pensando qual será o próximo passo do seu personagem.

 

No RPG não há ganhadores ou perdedores. Se o personagem de um jogador morrer, o jogador poderá criar um novo personagem e entrar na história novamente, agora controlando uma nova persona que trará uma dinâmica diferente ao grupo.

 

Quero começar!

 

Gostou? Você quer jogar? Deixe uma mensagem em nosso mural "procura-se grupo de RPG" e ache um grupo agora mesmo :)

 

Se quiser assistir a um tutorial completo com exemplo de jogo, nós já fizemos um vídeo assim em nosso canal:

 

 

16 de Nov de 2017

Excelente conteúdo, é claro que este vídeo acima foi o primeiro vídeo que eu assisti do canal de vocês!

Parabéns galera! Grande abraço.

16 de Nov de 2017Editado: 16 de Nov de 2017

Hey Tchelo! voce poderia me responder se pode compartilhar como nome do skype por exemplo?

 

16 de Nov de 2017

Fala Bruce! Tá liberado. Eu esclareci melhor as regras de informações sigilosas:

 

Você pode publicar, se quiser, seu endereço de email ou nome de usuário do Skype, Discord ou qualquer outra informação de contato eletrônico para combinar mesas de RPG online. Mas saiba que o fórum é público e as informações nele são visíveis para toda a Internet. Portanto, evite divulgar seu endereço físico e telefone pessoal.

Posts Mais Recentes
  • Douglas Galdino
    há 19 horas

    Olá , sou novo no cenário do rpg e queria ter essa dúvida esclarecida! Agradeço desde já
  • Prezados, bom dia. Estou para iniciar uma campanha de Descent into Avernus e na minha rolagem de atributo acabei tendo duas "melhores" opções para um paladino. Inteligencia 7 Sabedoria 14 ou Inteligencia 13 Sabedoria 8. No entanto, tenho dificuldade de imaginar como seria interpretar um personagem com os atributos desta forma. Alguem poderia me dar uma ideia?
  • Estou jogando uma mesa com somente um amigo (minha namorada está mestrando), só que ele não parece nada animado com o rpg. A ambientação foi muito legal e teve todo um processo de backstory antes de começar o rpg. Só que esse amigo meu não criou uma história para o próprio personagem (disse que o personagem dele perdeu a memória). Eu tentei incentivar ele a pensar em coisas gerais do mundo que nós três criamos, mas ele também não quis. Durante a primeira sessão, a mestre fez algumas interações com ele, mas ele se mostrou muito fechado. Até mesmo com interação entre personagens. Eu entendo que alguns jogadores preferem não fazer o roleplay. O que me incomoda é o desinteresse dele de criar qualquer coisa relacionado ao personagem dele. Parece que ele só está lá para rolar dados. Obs.: Eu já joguei com ele antes e ele não era assim. Conversei com ele sobre isso e a única coisa que ele me disse foi que não gostava dessa parte de roleplay. O que eu posso fazer para ajudar ele?