PARA SUGESTÕES & ANÚNCIOS

© 2008  RPG Planet | Tchelo e Lina Pascon.

 Desenvolvido por Webcraft Comunicação Ltda.

Notícias!

RPG Planet vai marcar presença no lançamento da versão brasileira de D&D 5E
Conheça os Locathah, nova raça jogável de D&D 5E
Vampiro: A Máscara 5ª edição vai chegar ao Brasil pela Galápagos Jogos
Show More

Fórum

27 de Mar de 2018

Bárbaro e seu Machado Furioso

7 comentários

Olá pessoal, sou novato neste mundo do RPG de mesa. Sempre fui muito dos games e jogos de estratégia.

 

Estou indo para minha segunda sessão nesta próxima semana, criei um Bárbaro / Meio Orc que não faz questão de criar novos amigos. Como eu peguei a campanha no meio do caminho, Krusk está no Nv 4 e eu como jogador de primeira viajem não estou muito experiente para montar os combos dele, tenho lido e assistido diversos vídeos para me informar sofre as habilidades dessa classe. Dada essa introdução, vem uma dúvida que já sai de cara da primeira sessão que meus colegas e eu estamos em dúvida.

 

O Machado Furioso (pg. 191 lv. GM) se eu falhar no teste de sabedoria, posso acabar matando um colega de aventura?

 

Obrigado pela ajuda e disposição, uma boa rolagem de dado a todos!

27 de Mar de 2018Editado: 27 de Mar de 2018

É um item amaldiçoado. Se vc falhar no teste de sabedoria (que vc precisa fazer TODA VEZ QUE TOMA DANO de uma criatura hostil), vc entre no "frenesi" do item. Sob esse frenesi vc é obrigado a atacar a criatura mais próxima de vc, seja aliado ou não, até matá-la. Sim, vc provavelmente tentará matar seus amigos (eles serão obrigados a derrubar vc ou fugir).

 

Livre-se do machado o mais rápido possível.

 

Vejo um outro problema potencial aí tb - você está lendo e pesquisando bastante sobre a parte mecânica do jogo (e vc vem de jogos de computador e estratégia), e sem dúvida logo terá o domínio para criar personagens bem eficazes, mas tem outro aspecto muito importante no RPG que talvez esteja deixando de lado - o RPG é uma história colaborativa, um trabalho em equipe. É importante considerar como seu personagem pode conviver com os outros e somar na aventura. Se seu personagem não faz questão de criar amigos, talvez seja hora de criar outro personagem, ou evoluir/mudar esse.

 

Em termos de jogador, tem esse artigo que acho excelente, toda mesa seria melhor se as pessoas lessem e entendessem isso aqui:

 

Versão original em inglês: http://lookrobot.co.uk/2013/06/20/11-ways-to-be-a-better-roleplayer/ . Versão em port (tradução não é perfeita, mas atende): http://www.rpgnoticias.com.br/11-maneiras-de-ser-um-jogador-de-rpg-melhor/

 

Esse outro artigo tb é bacana e resume alguns dos mesmos pontos: http://geekandsundry.com/how-to-be-the-best-dd-player-ever/

27 de Mar de 2018

Oi David, obrigado outra fez por esclarecer essa dúvida.

 

Eu tenho mais algumas após ler os artigos recomendados por você e o que eu encontrei nos LJ e GM e algumas coisas não estão totalmente claras após esses artigos.

 

O Bárbaro tem seu problema com a civilização e sendo um meio orc ele tem maior domínio sobre sua racionalidade adquirida pela parte humana de sua origem. Eu posso escolher então qual predominará na cena, certo? Ou para ser fiel ao personagem eu vou dormir na floresta enquanto meus colegas se hospedam em uma taverna da cidade?

 

Parece bobo, mas eu gosto da fidelidade a personalidade do personagem, e com isso eu nunca mais vou fazer um com inteligência tão baixa e BG amargurado!

 

Outra dúvida, eu tenho um G Axe (pesado, duas mãos) como arma principal, e outras duas armas de arremesso sendo uma leve, pelo que eu li no combate com duas armas não posso atacar com o G Axe e com uma das armas pequenas. A partir do Nv. 5 eu tenho um ataque extra, portanto, isso significa que eu tenho que me expor a combates para evoluir essa habilidade? Mas ai vem o artigo que você compartilhou, eu não posso me prender ao meu pensamento "meu personagem não faria isso". Não sei se consegui expor pra ti minhas dúvidas com clareza, mas os artigos com toda certeza já irão me auxiliar para ser um jogador melhor. Obrigado!

 

27 de Mar de 2018Editado: 27 de Mar de 2018

Assim, é bacana fazer o roleplay do cara bruto que não tá acostumado com civilização e que é meio irracional, mas 1) não deixa isso impedir vc de participar do grupo/aventura e 2) faz isso evoluir aos poucos, naturalmente. Vc pode começar assim, mas lentamente se aproximar de algo um pouco mais meio-termo sem perder completamente a identidade.

 

Então, no seu exemplo, o grupo quer ir dormir em uma taverna. Ao invés de se separar do grupo e ir dormir no mato, vai junto pra taverna, mas reclama. Faz comentários do tipo "isso aqui é mole demais, não sei como vcs aguentam", ou sei lá, bebe a caneca de cerveja derramando um monte dela em cima de vc, essas coisas. Aí alguém olha com desdém para vc e vc solta um "tá olhando o que?", p.ex. Ou talvez vc possa dormir do lado de fora da taverna, embaixo de uma árvore. Não é errado ser diferente (cuidado para não exagerar), mas PARTICIPA. Essas cenas de conflito, do cara bruto tentando se entender no meio da civilização, podem ser hilárias, e excelentes oportunidades para seu personagem ir aprendendo aos poucos tb.

 

A inteligência baixa, bem, vc provavelmente tem pelo menos 8, certo? Isso é uma pessoa que não é letrada, que não é estudiosa, de livros e tal, talvez fale um pouco mais devagar e evite palavras grandes e complicadas, mas vc não é um imbecil completo. Interpreta isso de uma forma mais sutil - aproveita para fazer graça, ou de um jeito "não entendi nada disso", mas de um modo que não chega a "avacalhar" a aventura.

 

Quanto à mecânica de ataques. Combate com duas armas e ataque extra são coisas diferentes.

 

Qq personagem pode combater com duas armas na 5a edição, usando duas armas de corpo a corpo com a característica *leve* (como a espada curta, por exemplo), uma em cada mão. Qd usa sua ação para atacar, vc pode atacar uma vez na ação bonus com a "outra mão". Contudo, esse ataque da outra mão na ação bonus não soma o atributo no dano.

 

O talento Dual Wield permite usar duas armas não leves de uma mão (como rapieiras ou espadas longas).

 

O estilo de combate "Combate com Duas Armas" (do ranger, fighter ou paladino) permite somar o atributo no dano da "outra mão".

 

Lembre que você só pode sacar uma arma como sua "interação grátis com objeto" do turno. Se estiver com as mãos vazias, só poderá atacar com duas armas no turno seguinte (o talento Dual Wield permite sacar duas armas no mesmo turno).

 

Quanto ao ataque extra, ele funciona assim: qd vc usa sua ação para atacar, vc ataca duas vezes, ao invés de uma. Lembrando que vc pode dividir/organizar seu turno como quiser então pode atacar um alvo, p.ex, se mover um pouco e atacar outro.

 

Ps: o "meu personagem não faria isso" se aplica ao seu exemplo da taverna, não de atacar várias vezes. Não é uma permissão de fazer o que vc quiser - senão o jogo sai de controle. É uma recomendação de interpretação - é justamente no sentido de "não diz que vc não vai junto com o grupo", pq isso é se recusar a participar da aventura.

27 de Mar de 2018

Ontem li sobre tudo isso que você falou, mas algumas coisas que você apontou ajudaram a esclarecer outras...

 

Ainda estou estudando os graus de influência dos atributos a personalidade dos "chars" (acho que posso chamar assim?!", mas realmente essas dicas vão me ajudar muito a interpretar melhor e ser mais participativo, enriquecendo os detalhes nas minhas ações no turno.

 

Uma última coisa então, pois você não comentou, o G Axe, digamos que eu tenha a seguinte cena:

 

Um Inimigo está no centro do salão principal, eu corro em direção a ele arremesso minhas machadinhas, ou seja, ação de ataque, e pego meu G Axe que está na minhas costas para atacar, no próximo turno. Essa cena está muito fora?

 

Outro exemplo, no tempo da cena acima, só que movimentos diferentes agora. Corro em direção ao inimigo e ataco ele com o G Axe que fica cravado nele em uma ação rápida pego as minhas azagaias e ataco ele, no mesmo turno. Essa presumo que está fora da realidade, pois o G Axe é Pesado e exige as duas mãos para conduzir (fonte do LJ).

 

 

27 de Mar de 2018Editado: 27 de Mar de 2018

Ok. Se vc já está com uma machadinha em cada mão, vc pode atacar com uma na sua ação, atacar com a outra na ação bonus (pq ambas são armas de corpo a corpo leves, mesmo que esteja arremessando, então pode usar o "combate com duas armas"), e usar sua "interação grátis com objeto" do turno para sacar seu G. Axe. Próximo turno vc pode atacar com o machadão normalmente. Correto. Vc nem *precisa* sacar ele nesse turno. Vc pode sacar e atacar com ele no turno seguinte se quiser.

 

Note que o ataque da segunda machadinha não soma o atributo no dano, só no acerto, a menos que tenha o estilo de luta apropriado, como expliquei em cima.

 

O segundo exemplo não funciona: vc ataca com o G.Axe, mas só pode sacar UMA azagaia como sua interação com objeto do turno. E não pode atacar com ela, pq vc já fez seu ataque - a menos, é claro, que tenha ataque extra. Se tiver ataque extra (5o nível) funcionaria assim - vc ataca com a great axe, segurando ela nas duas mãos. Terminou esse ataque, vc segura o g.axe só com UMA mão (pq vc só precisa de duas mãos para ATACAR com ela, pode segurar com uma), com a outra vc saca uma azagaia e pode arremessá-la como seu segundo ataque da ação.

 

Note, contudo, que fazer um ataque à distância quando seu personagem está em corpo a corpo significa que o ataque tem desvantagem.

 

 

27 de Mar de 2018

Esclareceu mais uma gigantesca dúvida David, muito obrigado! Sexta eu vou arrebentar aqueles monstros. Hahaha

 

Boa rolagem para nós! Abraço

28 de Mar de 2018

Ótimas explicações, já tirou umas dúvidas minhas.

Posts Mais Recentes
  • No D&D 5E Digamos que eu seja um ladino e use duas adagas, quando eu rolar o ataque com minha ação e ação bônus, posso usar a soma da proficiência no acerto do ataque da segunda mão? Sei que não posso usar o modificador no dano, mas não achei no livro se eu posso ou não usar a soma da proficiência no acerto da segunda mão.
  • Pessoal queria saber neste trecho se o patrulheiros ganha vantagem na iniciativa só quando atacado ou e em todas as lutas? Explorador Nato Você é um mestre em navegar pela natureza, e você reage de forma rápida e decisiva quando atacado. Esta característica lhe fornece os seguintes benefícios:  Você ignora terrenos acidentados.  Você tem vantagem em jogadas de iniciativa.  No seu primeiro turno de combate, você tem vantagem em jogadas de ataque contra criaturas que ainda não fizeram nenhuma ação
  • Olá pessoal! Todas as magias de destruição do paladino funcional do mesmo modo ?