PARA SUGESTÕES & ANÚNCIOS

© 2008  RPG Planet | Tchelo e Lina Pascon.

 Desenvolvido por Webcraft Comunicação Ltda.

Notícias!

Forbidden Lands: 50% financiado em 24 horas
RPG Planet vai marcar presença no lançamento da versão brasileira de D&D 5E
Conheça os Locathah, nova raça jogável de D&D 5E
Show More

Fórum

5 de Abr de 2018

O Rompimento do Sonho

1 comentários

Bom dia, boa tarde, boa noite!

Estou criando um mito sobre como se deu a criação do mundo, universo e tudo que existe no contexto de uma campanha que estou mestrando. Queria que vocês me ajudassem com um feedback sobre este mito.

 

 

 

No início existia o Nada. E o Nada não era, e não seria.

No início existia o Nada. E do Nada um Primordial nascia.

Do Ser Primordial dois nasceram.

Uma com o poder da Criação, outro com o poder do Vazio.

Aesírumm queria dividir seu conhecimento, espalhá-lo pelo Nada. Enquanto Dunmorumm, seu irmão, queria voltar para o Nada. Durante Eons os irmãos vagaram pelo Nada, seus insultos não podiam ser ouvidos, seus gestos nada transferiam. O Ser Primordial cansado começou a canção do Sonho. Os irmãos pela primeira vez podiam ouvir, pela primeira vez sabiam a força que o Sonho tem sobre os seres.

O Sonho teve início e Aesírumm e Dunmorumm dormeçeram. No Sonho imaginaram mil seres, criaram mil mundos e mil canções. O Sonho durou Eons e derrepente foi rompido. O Sonho cessou, e novamente Aesírumm e Dunmorumm estavam no Nada. Aesírumm começou a usar as ideias que teve no sonho e criou Seres com Curiosidade e Saber. Dunmorumm temeu que sua irmã pudesse preencher o Nada. Criar até que o Nada não fosse. Tomado por este pensamento criou seus Seres, semelhantes ao de sua irmã, mas com Força e Vontade. Aesírumm e Dunmorumm não podiam Fazer, apenas Criar, então ensinaram isto à seus filhos e filhas. Eles então, passaram a Fazer e Criar. Criaram seus mundos, e dentro deles Fizeram suas casas. Dentro de suas casas Criaram seus filhos e Fizeram seus corpos e mentes. Os filhos e filhas de Aesírumm ficaram conhecidos como os Aesím, e os filhos e filhas de Dunmorumm ficaram conhecidos como Dunmom.

Durante a Criação os Aesím viram que tudo que era criado não podia ser mudado. Tudo que estava, era. Curiosos sobre como agiriam suas criações pediram para que Aesírumm criasce o Tempo. Sua mãe com felicidade realizou o pedido e com leveza teceu o tapete do Tempo. Aesím e Dunmom observaram enquanto seus mundos escorriam e pingavam no Nada. O Tempo havia criado uma ligação entre a Criação e o Vazio, e tudo que era criado ultimamente teria que ser destruído. Os Aesím temeram por sua criação. Seus mundos pingavam e sumiam e seus filhos caíam no Nada e era destruído. Foram à sua mãe mais uma vez, agora para que ela criasse mais uma coisa. Queriam que ela protegesse sua criação, que de alguma forma pudessem impedir que suas criações voltassem ao Nada. Aesírumm mais uma vez realizou o pedido de seus filhos e filhas e criou uma Tartaruga, Kilpkonn é seu nome e seu dever era viajar pelo Nada coletando as gotas que pingavam dos mundos de seus filhos e dos filhos de Dunmorumm. Foi no casco desta Tartaruga que a Criação de todos os filhos e filhas de Aesírumm e Dunmorumm que pingava para o Nada foi coletado. E neste casco suas Criações se misturam, borbulharam, mesclaram. Nesta mistura Vida e Morte foram criadas. Netas de Aesírumm e Dunmmorumm não podiam Criar, apenas Fazer. Seus Mundos foram criados por seus avós, suas Casas feitas por suas mãos. Seus deveres eram cuidar dos Seres que seriam criados das misturas das Criações de Seus Pais e Mães.

 

 

Agradeço bastante toda e qualquer ideia! Quero poder contruír mundos e contos cativantes e misteriosos um dia, e conto com a ajuda de vocês para me dizerem onde posso melhorar!

 

Que as Valquirias os levem à Valhalla!

Beijo quente!

Viking 'dez' Barbado

Caramba... Achei bem bacana!! Há um tempo venho reformulando um cenário antigo que meu grupo criou, pra jogar, mais simples e tal... mas ultimamente venho sentindo a necessidade de acrescentar detalhes, histórias, lendas, etc., e uma das dificuldades é justamente uma história de como surgiu aquele mundo... Gostei bastante desse mito! Posso usá-lo, adaptá-lo, ou algo assim?

Posts Mais Recentes
  • Vou mestrar em algumas horas, e ainda nao tive inspiração pra criar. Alguem poderia me dar algo pra utilizar, talvez algo que usaram em sessão ou dica. Obg
  • Eu sou um mestre novo, mestrei umas 3 campanhas anteriores que duraram apenas 1 sessão kkkk. Achei um mapa pronto na internet e já consegui pensar em alguma coisas pro cenário: A aventura vai começar em uma taverna chamada Bárbaro Rastejante na cidade de Surothel, durante uma festa a filha do taverneiro é assassinada por um Doppelgänger que é um assassino de aluguel famoso no continente inteiro. A filha do taverneiro ia herdar um cajado mágico de sua tia, esse cajado aponta um grande tesouro, quando um herdeiro de alguma herança é morto, é tido como tradição um campeonato em um coliseu e o vencedor ganha a herança. Quem contratou o assassino foi um nobre que a muitos anos atrás teve um caso com a tia da herdeira, ele descobriu sobre a herança e matou a amante e sua herdeira com o objetivo de ganhar a batalha no coliseu e assim ficar com a herança. Os PJ's vão ser contratados pelo taverneiro para descobrir quem matou sua filha e o por quê. Até agora eu pensei nisso, eu queria pedir ajuda sobre como prosseguir a história a seguir, algumas ideias de cenário, NPC's e qualquer comentário sobre a aventura. Obrigado.
  • Fala pessoal, Uns meses atrás eu decidi narrar minha primeira aventura. E apesar de já ter lido livros de aventuras prontas, eu preferi criar minha própria. A ideia da aventura: Aventureiros que se conhecem (ou não) estão em uma taverna ou descansando a beira da estrada, quando uma tempestade de neve muito forte quebra a paz do lugar, trazendo terror e desespero para todos. Essa tempestade traz um exército de esqueletos com ela e os aventureiros tem que sobreviver, além do combate, ao frio incomum daquela tempestade. Essa tempestade é resultado de uma magia muito poderosa, lançada por um lich que deseja tornar o mundo uma necrópole. Ele fez isso a mando de um lorde demônio de ums dos nove infernos. Eu consegui narrar as primeiras 3 sessões. Só que depois disso eu fiquei sem ideias de como fazer os jogadores avançarem na história. Eu pesquisei várias coisas sobre forgotten realms, no local onde eles tinham conseguido abrigo, mas só tive a ideia depois que já tinha cancelado o rpg... Vocês podem me ajudar com alguma ideia sobre como evoluir os personagens até eles terem capacidade de matar um lich, dando aos jogadores aquela sensação de que a cada passo que eles dão, ficam cada vez mais perto do embate que pode custar as vidas, não somente deles, mas de todo o mundo?